Dicas - 06/09/2019

Como economizar fazendo o uso correto dos pneus de carga

Transportadoras e motoristas autônomos devem ficar atentos aos cinco "ladrões de quilometragem"


Os pneus estão entre os cinco primeiros colocados na planilha de custos das transportadoras e motoristas autônomos. Eles representam um alto investimento, dada a grande quantidade que normalmente equipam um veículo de carga (podem variar de 6 a 34 pneus) e são um dos itens mais importantes dos caminhões, pois transferem toda a potência de tração e frenagem do veículo para o solo, além de proporcionar estabilidade e conforto ao dirigir.

Alguns hábitos praticados, geralmente para economizar tempo, podem comprometer o desempenho dos pneus. Por isso, a Bridgestone ressalta a importância da atenção aos cinco “ladrões de quilometragem” que, quando identificados e evitados, podem aumentar a vida útil dos pneus e obter melhor performance dos veículos:
 
1- Alinhamento: é importante verificar periodicamente o alinhamento de todos os eixos e rodas, ao menos a cada 20 mil km rodados. O desalinhamento das rodas ou eixos afeta a dirigibilidade e provoca o arraste contínuo dos pneus, fazendo com que o desgaste seja acelerado e anormal, reduzindo a quilometragem em até 25%.

 2- Balanceamento: um conjunto desbalanceado produz oscilações e vibrações tanto estática como dinâmica, além de gerar desconforto aos motoristas e passageiros. Por consequência, resulta em esforços e fadiga de componentes mecânicos, tais como amortecedores, rolamentos e terminais de direção, gerando aumento do custo de manutenção, além de submeter os pneus a um desgaste irregular localizado devido à diferença de massa. A falta de correção deste item pode reduzir em até 20% a quilometragem de um pneu.

3- Calibragem: é uma das principais causas da perda prematura do pneu. Em razão da grande quantidade de pneus e da dificuldade de acessar a válvula de ar, alguns profissionais costumam deixar de realizar a verificação da calibragem com a periodicidade necessária, que seria ao menos uma vez por semana, o que contribui para a redução de até 25% na quilometragem, além da perda prematura da carcaça diminuindo o índice de recapabilidade.

4- Desenhos de banda de rodagem: esta é a única parte do pneu em contato com o solo, sendo responsável pela tração, frenagem, proteção da carcaça e dirigibilidade.  Por isso, a escolha incorreta deste item pode reduzir a quilometragem em até 40%.

5- Emparelhamento: trata-se da diferença entre as características dimensionais entre conjuntos pneumáticos montados em rodado simples ou duplo. Procure manter a montagem no eixo dos pares perfeitos, ou seja, pneu da mesma marca, modelo, desenho, calibragem e ciclo de vida (novo com novo, reformado com reformado). O controle inadequado do emparelhamento pode acarretar em redução de até 25% da quilometragem do pneu.
 
Além da atenção aos "ladrões de quilometragem", Marcos Aoki, Diretor de Vendas da Bridgestone, ressalta que os cuidados com os pneus vão além do que se aplica diretamente a eles. “A manutenção preventiva de todo o veículo é extremamente importante para o bom funcionamento do conjunto e, desta maneira, os pneus desgastam de maneira regular e mais lenta. Com isso, a carcaça também é preservada, o que garante um melhor índice de recapagem. Outro fator importante é realizar a revisão periódica recomendada pelo fabricante para manter a manutenção do veículo sempre em dia, o que gera economia, além de aumentar a segurança.”