Entrevista - 09/07/2020 | Por: Pedro Damian

Roberto Furnari

CEO da Alpargatas


"A responsabilidade é de todos que podem fazer algo".

O CEO da Alpargatas respondeu remotamente às perguntas realizadas pela equipe da Borracha Atual, focando nas ações sociais da empresa como fabricação e distribuição de EPI’s.

BORRACHA ATUAL: Do que consiste a Rede do Bem criada pela Alpargatas?

ROBERTO FUNARI: A Alpargatas está comandando uma Rede do Bem para unir parceiros e voluntários que queiram contribuir com ações para combater a COVID-19. A ideia é juntar esforços, a partir das ações do Instituto Alpargatas e das marcas Havaianas, Osklen e Mizuno. Estamos atuando em muitas frentes e queremos que outras empresas se juntem a nós nessa iniciativa

Quais EPIs serão fabricados e em quantas unidades?

Inicialmente, um milhão de máscaras e mais de 250 mil pares de calçados. Também organizamos outras ações para comunidades vulneráveis das grandes cidades do país.

"A Alpargatas produzirá inicialmente um milhão de máscaras para doar ao serviço público de saúde".

Em quais unidades da empresa as máscaras serão produzidas?

Paraíba, Pernambuco, Minas Gerais e Rio de Janeiro. 

Quais serão os destinos dos equipamentos?

A Alpargatas produzirá inicialmente um milhão de máscaras para doar ao serviço público de saúde dos estados onde as fábricas da empresa estão instaladas (Paraíba, Pernambuco, Minas Gerais e Rio de Janeiro). O Hospital Universitário de Campina Grande já recebeu óculos de segurança, máscaras PFF2 e macacões que serão utilizados pelos profissionais de saúde. 
Além disso, doaremos 18 mil pares de calçados adequados para ambientes de atendimento de saúde para profissionais dos hospitais de São Paulo e 24 mil pares de Havaianas Soul Collection (calçados fechados da marca) para que esses profissionais possam usar em sua vida social e locomoção.  
Aproximadamente 30 mil metros de tecidos para a confecção de roupas para uso de profissionais de saúde em hospitais estão sendo doados para as Secretarias de Saúde da Paraíba e no Maranhão, em uma ação em parceria com o Senai. 
Cerca de 100 mil pares de Havaianas serão doados para estudantes e familiares das crianças e adolescentes das 11 cidades em que o Instituto Alpargatas atua. Além disso, doamos 390 tênis que serão destinados aos garis envolvidos na higienização de espaços públicos de Campina Grande.

Como a empresa se estruturou para esta produção?

Nossas fábricas foram adaptadas e remodeladas para esse momento. Em 23 de março reduzimos o número de colaboradores nas operações de logística e de produção, chegando em um nível mínimo, mantendo apenas o essencial em funcionamento dentro das normas e diretrizes de segurança à saúde. Nos centros de distribuição, manteremos rígidos padrões de segurança e distanciamento social, a fim de cumprir os horários e padrões estabelecidos em cada região.  
Tão logo novas diretrizes sejam adotadas, comunicaremos os nossos parceiros e a sociedade em geral. Nossa prioridade é a saúde das nossas pessoas, da comunidade global e com a sustentabilidade dos nossos negócios.

Além de máscaras e calçados, a Alpargatas irá colaborar com algum outro material durante a pandemia?

Sim. Em apoio às iniciativas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) para ampliação da produção de álcool em gel, doamos 52 bombonas para transporte de álcool direto de usinas e 2.400 recipientes spray de 100ml, que depois de abastecidos serão entregues em comunidades e escolas. 
Outra iniciativa é a doação de mais de R$ 100 mil em insumos e equipamentos para a produção de kits de diagnóstico rápido do novo coronavírus na Paraíba. Com essa doação, a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) vai poder fazer, localmente, a coleta e análise de 60 testes por dia.

"Nossa prioridade é a saúde das nossas pessoas, da comunidade global e com a sustentabilidade dos nossos negócios".

Quais são os parceiros da empresa nessa empreitada?

Por meio de sua marca Havaianas, a Alpargatas doará 100 mil kits de produtos essenciais, como Havaianas, produtos de higiene e alimentos para comunidades vulneráveis de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Belo Horizonte. Alguns parceiros dessa ação são o Grupo Martins – atacadista, que viabilizará toda a logística da iniciativa e a Colgate, que doará produtos. A ideia é iniciar esta rede do bem e ampliá-la conforme surjam mais parceiros.

"A ideia é iniciar esta rede do bem e ampliá-la conforme surjam mais parceiros".

E de que forma a Alpargatas pretende conseguir mais parcerias?

Para possibilitar que pessoas físicas, como colaboradores e parceiros, também se engajem, foi criado um fundo do Instituto Alpargatas (IA), braço de responsabilidade social da empresa. O fundo receberá doações em dinheiro, devidamente registradas pelo IA, que serão convertidas em kits da rede do bem. A cada R$ 15, um novo kit de produtos essenciais será doado. 

Como a empresa se estruturou para atravessar essa crise?

Fortalecemos nossa posição de caixa nos últimos meses e poderemos enfrentar esse momento com tranquilidade.

A Alpargatas conseguiu manter os empregos? Fechou acordo com sindicatos para a manutenção dos postos de trabalho?

Estamos avaliando usar todas as ferramentas disponíveis na legislação trabalhista para preservar os empregos, mesmo com a operação reduzida.

Considerações finais.

Ainda com foco nas comunidades carentes de grandes cidades, é importante informar que a Havaianas doará equipamentos de som para que a rádio Conexão Favela, do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, possa produzir e distribuir conteúdos de prevenção sobre a COVID-19 para diversas comunidades. É uma forma eficiente de combater fake news com informações embasadas em fontes confiáveis. Nesse momento, intensificamos nossas ações sociais porque entendemos que a responsabilidade é de todos que podem fazer alguma ação. De forma geral, toda a Alpargatas e seus parceiros estão envolvidos nessas ações. 

Roberto Furnari é CEO da Alpargatas desde janeiro de 2019. Formado em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com carreira em gestão de negócios e marcas globais, ocupou cargos de alta liderança em empresas como Reckitt Benckiser e Imperial Brands.