Economia  30/06/2021 | Por: Redação

ABIMAQ

Receita do setor de máquinas e equipamentos cresce 0,7% em maio

Na comparação com o mesmo mês de 2020, alta foi de 46,1%


O setor fabricante de máquinas e equipamentos continua o processo de contínua recuperação. Em maio de 2021 registrou crescimento na receita líquida de vendas de 0,7% frente ao mês de abril 2021. O resultado interanual foi igualmente positivo e o forte crescimento (46,1%) tem relação com a base de comparação deprimida pelos efeitos da pandemia da covid e também pela continuidade do processo de recuperação iniciado no segundo semestre de 2020. É observado um descolamento entre a dinâmica sanitária e o comportamento da economia, o que justifica a manutenção dos investimentos durante o período de recrudescimento dos casos de contaminação e morte.

A melhora da receita líquida da indústria de máquinas e equipamentos se deu tanto no mercado doméstico (1,0%) quanto no mercado externo (7,3%). No mercado doméstico, a forte queda dos investimentos, principalmente a partir da crise de 2016, explica a recente necessidade de substituição, modernização e expansão do parque industrial cujo volume, no 1º trimestre, passou a ser superior ao valor da depreciação do capital. No ano (jan-mai) a aquisição de máquinas nacionais cresceu 54%.

As exportações de máquinas e equipamentos, que já vinham de um quadro de desaceleração em 2019 (-9,4%), sentiram fortemente a redução do comércio global em razão da pandemia em 2020. O ano passado marcou a segunda queda consecutiva nas exportações (-24,5%). No entanto, com a aceleração do ritmo de vacinação em importantes economias, o comércio internacional vem ganhando ritmo e com ele a melhora nas exportações. Nos meses de fevereiro, março, abril e maio houve crescimento em relação ao mês anterior (9,9%, 8,5 %, 8,0% e 7,3% %, respectivamente). Com isso, no ano o setor acumulou crescimento de 14,1% nas suas exportações.

Em maio de 2021 as importações voltaram a registrar crescimento (+19,2%) na comparação mensal, anulando a queda observada no mês de abril (-18,2%). Com isso, no ano, a queda de 4,5% em abril passou para crescimento de 4,5% no período acumulado até maio. Esta recuperação era esperada, em razão do processo de recuperação das atividades em diversos setores da indústria de transformação. Os dados de ponta indicam continuidade de recuperação ao longo dos próximos meses. O mês de maio registrou registrou importação de US$ 1,8 bilhão ante US$ 1,1 bilhão em maio de 2020.