Dicas - 24/01/2020

Quando um pneu de carga pode ser reformado?

Manutenção é fundamental para que frotistas e motoristas autônomos transportem suas cargas de maneira mais segura, eficiente e econômica


Manter pneus em bom estado é fundamental para que frotistas e motoristas autônomos transportem suas cargas de maneira mais segura, eficiente e econômica possível. E diante desse cenário, a Bandag, empresa pertencente à Bridgestone, reforça a importância de se atentar ao tempo correto para realizar a recapagem e às manutenções necessárias para obter uma melhor performance dos pneus de carga reformados.
 
A recapagem, ou reforma do pneu, é a prática que substitui a banda de rodagem - parte do pneu que fica em contato com o solo. A solução traz economia ao condutor uma vez que não é necessário trocar todo o pneu, além de contribuir para a preservação do meio ambiente por meio da reciclagem, ao aumentar a vida útil da carcaça e, consequentemente, prolongar o ciclo de vida total do pneu. Para saber o momento exato de realizar esta manutenção para pneus de carga, o motorista deve sempre monitorar o TWI (indicador de borracha do pneu), que mostra o máximo de desgaste que o pneu pode atingir ou então antes deste índice, pois deverá avaliar o melhor momento da retirada para reforma, visando preservar a carcaça (exemplo: em serviços severos).
 
Segundo Marcos Aoki, diretor de vendas da Bridgestone, as condições do veículo também devem ser verificadas para manter a durabilidade da reforma. “É muito importante que o condutor controle e fique atento para o que chamamos de “5 Ladrões de KM”: Alinhamento, Balanceamento, Emparelhamento, Calibragem e Desenho de bandas inadequadas, itens que reduzem em até 25% a quilometragem do pneu reformado. Esses cuidados essenciais, mais o rodízio de pneus com a periodicidade a ser definida em função de fatores operacionais e das práticas de manutenção do usuário, faz com que o desgaste aconteça de maneira mais uniforme, prolongando a vida útil do pneu reformado”, afirma o executivo.
 
Quanto ao número de processos de recapagens que um pneu pode passar, Marcos Aoki afirma que algumas variáveis são importantes para este cálculo. “Não tem um número exato, pois depende muito da utilização e dos cuidados com os pneus. Existe uma etapa específica do processo, chamada “Inspeção Inicial”, que determina se um pneu pode ou não ser reformado – a Bridgestone Bandag oferece esse serviço através da sua rede de centro de serviços, denominada BTS (Bandag Truck Service). De qualquer maneira, é importante que o condutor esteja sempre atento”, explica o diretor.
 
Cuidados com a reforma
 
São dois os aspectos que fundamentalmente contribuem para o maior número de reformas de um pneu de transporte de carga ou passageiros: a resistência da carcaça proporcionada pelo fabricante e o cuidado com o pneu durante sua vida útil. Por isso, é importante contar sempre com pneus novos e com excelente desempenho quilométrico e uma carcaça (estrutura) altamente resistente e adaptada às condições das estradas e operações brasileiras.
 
Contribuindo com a manutenção do pneu durante sua vida útil, a Bandag fornece produtos de borracha, processo e equipamentos para uma reforma extremamente qualificada. A rede de recapadores da Bandag, que possui registro no INMETRO é assistida por uma equipe de consultores técnicos da Bridgestone que realizam visitas, capacitam e fazem auditoria dos processos produtivos para assegurar a qualidade. A empresa também disponibiliza em sua rede com mais de 190 franqueados os serviços de manutenção automotiva especializada em caminhões e ônibus. “O frotista e o motorista autônomo precisam também estar atentos à certificação INMETRO nos produtos, pois nem todos os recapadores podem estar aptos na oferta do produto com essa garantia”, finaliza o executivo.